Os Nove Círculos do meu Inferno

22:07 Lauana Buana Fidêncio 0 Comments

































Essa foi minha versão adolescente para o Inferno, da Divina Comédia de Dante Alighieri, a obra de arte mais perfeita da história do Ocidente. Nove cubos de cerâmica, de uns 80 cm cada, cada cubo tinha o número respectivo do Círculo que representava vazado em furos na sua parte superior. E havia uma outra peça, de mais ou menos 1 m de largura por 1,25 m de altura, no formato de montanha, onde eu juvenilmente modelei todas as principais figuras que apareceriam nos nove Círculos. Estas peças não existem mais, como muita coisa não existe mais..., todavia, um dia eu espero poder realmente tocar de novo a única matéria que sinto que sou capaz de dominar neste mundo. E então eu espero enfim poder me sentir de novo como quem acaso cria algo de útil com as próprias mãos. Pelo que me lembro, isso foi o mais perto que pude chegar da compreensão da plenitude e sua paz desadjetivada.

0 comentários: