2013 - Se o Mundo Não Acabou, Acabemos nós mesmos

17:28 Lauana Buana Fidêncio 0 Comments




Há que se escrever...

É o que dizem os manuais, os poetinhas engajados, os clichês sobre a escrita que vez ou outra aparecem nos filmes, todavia...

Às vezes uma parede branca cai sobre o sujeito e, sob a dor esmagadora de tamanha massa de silêncio, ele queda-se aterrado, lá no fundo do grande abismo de silêncio.

Afinal, em muitas ocasiões é difícil justificar a insistência de quem continua... muitas vezes calar é tão superiormente significativo que, de pouco vale a insistência da voz que desafina no canto...

E ainda assim, continuas?
Continuaremos?
Continuarão?

Lembro-me do grande e quase esquecido Raimundo Corrêa, e faço coro à sua exasperada interrogação:
__ Afinal, para onde irão todos os nossos gritos, unidos num só grito?!


0 comentários: