Transubstanciação

14:56 Lauana Buana Fidêncio 1 Comments


Quisera poder ter o poder de reinar sobre os domínios dos meus olhos. Quisera poder ter o despótico e divino direito de cercar de muros os meus prados e charcos e outeiros e canteiros de tulipas e bosques e raposas e cavalos e cães perdigueiros e mosquetes e ventos vindos do leste e gotas de orvalho sobre o dorso das ervas rasteiras e abelhas rainhas e folguedos dos domingos e abençoados pães quentes saídos do trigo das minhas cearas e mãos e joelhos penitentes e adegas de velhas garrafas de vinho e pestanejares à beira do ocaso e dois tantos de latim servindo de hiato àquelas ironias de soslaio e persignadas desmedidas e, quem sabe, a Idade Média inteira?! Quisera poder ter o poder de reinar sobre os domínios dos meus olhos...

1 comentários:

Velharia disse...

À respeito dos domínios de seus olhos dar-te-ei um livro. Pega ela lá no email.