Reflexões sobre a dinâmica do movimento circular III

11:27 Lauana Buana Fidêncio 0 Comments




__ Escuta aqui este trecho que escrevi depois que tive alta do hospital: “Agulha na veia da agulha. Densos coágulos do meu bom sangue. Dores são micro-pontuais como cabeças de alfinetes. Ah, hei de confessar, uma terçã suplanta qualquer musa semi-desnuda, qualquer inspiradora criatura mal vestida! Já o amor, ah, esse não cura o câncer, muito menos mata a fome do mundo... Quando vi meu sangue misturando-se ao soro, ao choro e ao desespero, aceitei a monumentalidade desta voragem que um dia alguém resolveu chamar de vida!”

__ (...)

0 comentários: