Reflexões sobre a dinâmica do movimento circular II

11:48 Lauana Buana Fidêncio 2 Comments




__ “Ah... eu amo a vida!”


__ Tá bom! “Amar a vida”?! Oh meça!


Quem de fato pode, olhando pra dentro de si, provar que realmente ama essa coisa viscosa e dissoluta: esse emaranhado descritério, essa algaravia de carne e cinzas! Esse dédalo de paredes grossas...

E o dedo mindinho do pé?, esse que existe apenas para nos lembrar que o mundo foi feito de quinas dolorosíssimas! E o resfriado?, esse que personifica uma das dores mais enervantes e impotentes do mundo, e a febre?, essa que prova a estultice do corpo auto-cozinhando-se, e o coração partido?, que, segundo dizem os especialistas, é um ponto inretornável da vida...

E a ressaca? E a dor de dente? E a fome? E o frio? E o medo injustificado do escuro? E os desencontros? E as saudades incontornáveis? E a maresia? E aquele infenso desejo? E a baixa umidade relativa do ar? E as quedas? E os desvãos? E o câncer? E por Deus, e os horizontes de expectativa?

E o tédio? Deus há certamente de perdoar aqueles que argumentarem que seus crimes tiveram lugar em decorrência do tédio!


__ Matei-me Senhor, sim... sobredose Senhor, mas é que aquela vida me estava matando de tédio oh Senhor...


E a inteligência?, a grande mácula, a letra escarlate a se levar bordada sobre o peito... Pois, não há homem inteligente que tenha conservado a meiga e radiante paz de espírito daquele primeiro e ignavo Adão...


__ Olha lá o intelectual atravessando a rua! Curvado sob o peso de todos aqueles livros... pobrezinho, é tão inteligente que chega a dar pena...


Temos entranhada na carne a atávica predisposição de só amar aquilo que podemos possuir, colonizar, apreender ou devorar __ vasta é a gama de verbos nesses casos, mas todos traem uma única e furibunda ação (foi mais ou menos isso que disse um homem inteligente que não cito apenas por tangenciar os óbvios cacoetes do modelo de escrita argumentativa a que nos habituamos a recorrer para todos os fins...) __ e, estando a vida no mínimo dois degraus acima das possibilidades de nossas mandíbulas, desafio pois que me provem o contrário...


__ “Eu amo a vida”!? Mas Qual!


Amas no máximo a sopa de lentilhas, as coxas grossas de Gertrudes, o quindim da padaria da dona Vera, a cachaça de boa tradição, o tépido amanhecer dos dias de pagamento, aqueles devaneios que Dora esconde sob o vestido, as brigas de passarinhos, o olhar enuviado dos velhos... amas a chuva e a fumaça do teu cigarro, amas sorrir aos amigos e fazer sonetos, amas correr aos domingos e mentir pra si mesmo, amas é quando não dói o peito, quando respirar tem a graça inútil do redemunho, amas é o bandolim bem afinado, amas é a carne mal passada e aquela dose de conhaque, amas é não dormir sozinha a noite, amas as unhas feitas e ter apenas algumas rugas, amas é jantar em família, amas os rituais da missa e ter resistido àquele pecado, amas a fonte da praça e a liberdade dos mendigos, amas é ainda possuir aqueles olhos tão rudes, amas é que ele sempre venha aos domingos, amas é ouvir rock polonês no teu quarto, amas é que a noite nunca se atrase, amas é que as estrelas ainda brilhem, amas é que teu pai ainda viva, amas é o poder subjacente ao gesto, aquela força que lhe sugere a pena... Amas mesmo a algumas bagatelas e mais nada!


__ E eu, bem, eu por mim me contento com café, cigarros, gravuras diversas, tuas orelhas, a hora do Angelus e doce de casca de laranja!

2 comentários:

carlos disse...

caro(a) amigo(a) venho com muito carinho te dar os meus parabéns pelo o seu blog.
Eu trabalho com uma empresa da qual através dos nossos serviços você poderá ganhar dinheiro com os seus blogs, não poderei estar imformando a respeito aqui pois seria fora de ética mas si você si enteresar pode enviar um email para carlosmelhoredevida@hotmail.com com o assunto "quero conhecer o sistema de ganhar dinheiro com site,blog entre outras" para começar a ganhar dinheiro não precisa investir nada, estarei aguardando a tua resposta desde já te deseijo um grande sucesso.

Kamikaze Kiwi disse...

Agredeço pelos parabéns, caro carlos, mas para me oferecer qualquer serviço creio que antes você deva trabalhar certos aspectos formais de seu texto escrito, afinal alguém que escreve assim tão desleixadamente não me inspira a menor confiança!!!!