Dialética do desterro II

11:24 Lauana Buana Fidêncio 2 Comments



A vida toda quis foi fugir:

Com os ciganos, com o circo, com os andarilhos das estradas sem fim, com os loucos a esmo-a esmo, com a Apolo XI, com o vilão do folhetim;

A vida toda quis foi sair:

Ir para o deserto de Mojave, ir para a lua, ir para a Patagônia, ir para Xangai, ir para outros olhos e viver outras paisagens, ou ir mesmo para o diabo;

Mas agora só queria ficar:

Agora só queria a plácida sensação de estar em casa... Casa! Casa era um mundo dentro do mundo, e no entanto o próprio mundo: casa era mesmo a única medida do mundo... Agora aceitava a verdade que um dia caiu-lhe sobre como chuva. Agora ria-se por saber que o universo sempre esteve ali... ali no quintal de sua casa: ali entre a janela e o canteiro de gérberas.




2 comentários:

Adorei o lirismo.

Velharia disse...

A vida toda quis fugir...
Para o parque do sabiá.
Iria ser um tipo exotico de anta.