Coisa de somenos - Parte final

11:30 Lauana Buana Fidêncio 1 Comments

Às vezes chego a conclusões interessantes sobre o modo como as coisas estão catalogadas no mundo: o céu, por exemplo, o céu é um abismo medonho... e não houvesse um contraponto de nuvens macias ante aquele buraco de chumbo e teríamos medo! e não houvesse um dia se armado de alfarrábios aquele que em mim pretendia se vingar daquele assombroso medo das cascatas que se formavam nos degelos da Patagônia e...

Ufa demônios, que rapariga tola que fui ao cair nas artimanhas desse turbulento pássaro... Em que esparrela uma boa moça pode cair sem querer: vivi minha primeira grande guerra em ti pena minha:

Bellum! Bellum! Bella!

__ De pena em punho esperando um delíquio, uma rubicunda rima...

Oh Musa, afasta de mim esse cálice...

1 comentários:

Velharia disse...

Às vezes queria escrever como Lauana:
A pena como descanso,
O risco em letras como absurdo local melhor do planeta,
E eu e minas duas pequenas,
Sumiremos dessa pieguice que julga ser society!