Fragonard e doze tons de amarelo

22:20 Lauana Buana Fidêncio 1 Comments

Uns silêncios enforcados
Umas tragédias sazonais
Um tal artigo indefinido
Um je ne sais quoi ainda ainda
E um indefinido desejo de amarelos
Amarelos Fragonard.

1 comentários:

Velharia disse...

Este poema é sua marca desde 2005, lembra que coisa rota era quando faziamos graduação? Ta aqui exemplo de uma forma poética que aprendemos naquela época.