Dogmatica VIII

16:14 Lauana Buana Fidêncio 1 Comments

É que a vida não cabe
Não cabe no poema...

Cabe apenas o não:
O não vivido
O pestanejar mais sutilíssimo
Do olho;

O grande Não
O grande gesto
O inconfesso
O gemido pelo avesso
O avesso mesmo
O avessado atravessando
E aquele travo no olho
Deitando o prantear
Mais escondido

O não da própria carne
Do vivido
É o que cabe
É o que urde
E arde no poema

A grande solução
Do teorema
É não errar
Na proporção
E no esquema

A vida não cabe
Não cabe ao poema.

1 comentários:

Velharia disse...

Grande soluç~es encomodam o mundo, principalmente os que vendem coisas...