Uma Árvore Avisa Quando Morre...

21:20 Lauana Buana Fidêncio 2 Comments

...




De não dizer desceu
Desceu ao fosso
Acanalhado do silêncio
Ainda que bem posto
Fazendo à força
Uma tibieza miserável
Magoa até os ossos
Magoa até a mágoa
Mágoa que engorda
Empapa e empoça
Aquele de dentro
Por dentro mesmo
Até que não reste
Espaços à que se apeguem
As fugas e os suspirros
Até que transborde
Em vômito e desespero
Até que despenque
O orbe inteiro
Até que role
Role pela boca
E rasgue a resistência
Semi-cerrada dos dentes
Até que se grite
O grito o som e a fúria
Em desespero o desespero
Feito baque e tapa
Tapa de mão histérica...

2 comentários:

Velharia disse...

Divertidíssimo, gostei pa karai! Um abraço e tudo de bom.

Lady Salieri disse...

E enchendo o saco!
"Eu quero escrever, eu escrever"
Aneim, Luana ¬¬
Morre hahahahah!
Eu tb...de inveja XD

Abrazote!

Depois me fala os livros que vc quer daqui que eu te levo!