Dissonâncias

22:01 Lauana Buana Fidêncio 3 Comments

Sobe desce sobe desce
sobrecenho
...

3 comentários:

Velharia disse...

Que linda poesia!!!! Tão vermelha, tão escorrente, uma coisa que abre a cabeça, deixa sem vida, fico sem ar, aquela vontade de explodir, um otimo poema

Robisson Sete disse...

gostei...

.

Faz juz ao título de seu blog
Poucas palvras
muito imptacto
Parabéns