Daguerreótipo

17:31 Lauana Buana Fidêncio 1 Comments

O banco enchovalhado
Em pleno flanco
Pelo ancho da garoa

O santo anavalhado
Em pleno canto
Pelo facho da coroa

O manco acanalhado
Em pleno manto
Pelo gancho atordoa

O manco, o santo, o banco
E o Tempo morde minha Proa...

1 comentários:

Oi,
Agradeço a visita!
Também gostei muito de seu blog. Acho interessante o ritmo que há em seus versos.
Continue escrevendo que continuarei acompanhando.
Abraço